25.1 C
Dourados
terça-feira, 16 de julho de 2024
- Publicidade-

O Governo Federal acaba de lançar o programa “Arroz da Gente” com o objetivo de fortalecer a produção de arroz na agricultura familiar

- Publicidade -

Essa iniciativa visa impulsionar o cultivo do grão em 200 municípios espalhados por 14 estados do Brasil.

Dentre as ações previstas estão o acesso simplificado a crédito com taxas de juros mais baixas, suporte técnico, garantias de comercialização e a implementação de tecnologias adequadas às condições locais, como pequenas máquinas, colheitadeiras e silos secadores.

O projeto é coordenado pela Conab em parceria com os Ministérios do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Consórcio Nordeste, movimentos sociais, sindicatos e centrais de economia solidária, o programa inicialmente beneficiará 200 municípios em estados das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Norte e Sudeste.

O “Arroz da Gente” prevê o suporte a cerca de 10 mil famílias produtoras, proporcionando assistência técnica, apoio para aquisição de tecnologias de baixo impacto ambiental, como maquinário e estruturas de armazenamento, visando a eliminação da colheita manual, além de facilitar a comercialização. A Conab utilizará ferramentas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Contrato de Opção de Venda para auxiliar na distribuição do produto.

Além disso, o governo planeja incentivar o uso de sementes tradicionais através do PAA, ampliando a produção desse importante alimento da cesta básica nacional.

Como parte das ações, está prevista a elaboração de um diagnóstico da produção de arroz, feijão e mandioca pela agricultura familiar, visando fortalecer políticas públicas que beneficiem territórios e melhorem a qualidade de vida das populações locais.

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2024/2025 destinará R$ 85,7 bilhões para apoiar a agricultura familiar, representando um crescimento de 10% em relação ao período anterior. Destaque para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que receberá R$ 76 bilhões, um aumento significativo para crédito rural. O plano também promove práticas mais agroecológicas, oferecendo taxas de juros favoráveis para produção orgânica, agroecológica e produtos da sociobiodiversidade.

O lançamento do edital do programa Ecoforte, com um investimento recorde, irá apoiar projetos de redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica, beneficiando diretamente 30 mil agricultores familiares. Além disso, a iniciativa “Campo à Mesa”, com um edital de R$ 35 milhões, incentivará a transição agroecológica.

Com essas medidas, o governo federal visa não apenas fortalecer a produção agrícola familiar, mas também promover práticas sustentáveis e inclusivas, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico das comunidades rurais em todo o país.

Fonte: Portal do Agronegócio

Veja também

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-